Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

UFOP Instituto de Ciências Sociais Aplicadas

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

UFOP conquista Programa de Residência Multiprofissional em Saúde

A Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde de Ouro Preto e Mariana, conquistou, por meio da aprovação do Ministério da Educação (MEC), o Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade - PRMSFC/UFOP.

Coordenado pela professora da Escola de Farmácia, Dra. Elza Conceição de Oliveira Sebastião, o programa constitui a modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu, destinado às profissões da saúde, sob a forma de curso de especialização, caracterizado por ensino em serviço, com carga horária de 60 horas semanais e duração mínima de dois anos em regime de dedicação exclusiva. Na proposta, que se enquadra dentro dos preceitos estabelecidos pela Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde (CNRMS), são definidas 48 horas de trabalho em campo/prático e 12 horas semanais de trabalhos teóricos para os discentes residentes.

A criação da Residência Multiprofissional está em consonância com a já existente Residência Médica. Ambas atuam na área da Saúde da Família, contribuindo assim, para a integração entre as atividades de graduação e pós-graduação dentro da UFOP.

Poderão participar da residência os graduados em Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Psicologia, Nutrição e Serviço Social. O objetivo é capacitar profissionais da área da saúde com conhecimentos e habilidades voltados para a atenção integral, multiprofissional e interdisciplinar nos diferentes ciclos da vida familiar, por meio do desenvolvimento de atributos de cunho ético, político e técnico-científico, assegurando os princípios e diretrizes do SUS e o atendimento das reais necessidades das pessoas, suas famílias e das comunidades de Ouro Preto e Mariana.

Para a professora de Serviço Social, Alessandra Ribeiro Souza, o projeto também é de extrema importância para os ex-alunos, uma vez que o programa constitui um espaço de formação continuada. “Os ingressantes passam dois anos sendo formados em serviço, ou seja, são profissionais atuando no Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) sob a preceptoria do profissional da mesma categoria, e também são inseridos em uma formação multidisciplinar que engloba os demais cursos do projeto”, conta Alessandra.

Neste ano, a Coordenação da Comissão de Residência Multiprofissional da UFOP (COREMU), composta pelos docentes dos cursos atuantes do programa, se dedicará à formação das equipes que irão tutorar os residentes. Dentre as atividades propostas no regulamento do programa, os tutores deverão participar do planejamento e implementação das atividades de educação permanente em saúde para os preceptores e participar do processo de avaliação dos residentes. Os professores também irão orientar trabalhos de conclusão, pesquisas e extensões ligadas à residência.

O programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade foi aprovado pelo MEC em janeiro, a seleção de residentes está prevista para o final deste ano e as atividades terão início em 2019.